Clínica Aulus-Saude e Espiritualidade

R. Antônio Soares, 132 -

Jd. Paulistano- Sorocaba -SP

  • Facebook Basic Black
  • Google+ Basic Black

© 2016 by Clinica Aulus. Proudly created with Wix.com

SAÚDE  MENTAL

AUTORA

 

Dra Carolina Bassi 

 

HIPNOSE ERICKSONIANA

O consciente não se sente confortável com mudanças, mesmo que sejam de nosso interesse. Sua resposta à mudança de comportamento é rígida e unidimensional.  

 

Neurologicamente quase todas as mudanças de comportamento e reformulação de hábitos e padrões de vida começam e são controladas por nosso inconsciente.  

 

Para mudar o comportamento de forma efetiva é necessário mandar informação diretamente ao inconsciente. Para alterar de forma eficaz antigos padrões de comportamento,  a informação deve ser: diretamente indireta, não manipulatória e ter a intenção apenas de informar, acrescentando novas informações às antigas.

 

Milton Erickson dizia que não é possível  instruir o inconsciente de forma consciente e que sugestões autoritárias enfrentariam resistência.  O inconsciente responde a aberturas, oportunidades, metáforas, símbolos e contradições. A  sugestão hipnótica eficaz deve, então,  ser “ardilosamente vaga”, deixando espaço para o sujeito preencher as lacunas com seu próprio entendimento inconsciente – mesmo que não consiga entender, de maneira  consciente,  o que está  acontecendo.

Nosso inconsciente preocupa-se com nosso desenvolvimento saudável e evolução. Quando o inconsciente recebe informação de forma indireta e percebe que é de nosso interesse em muitos níveis diferentes, ele automaticamente começa a processar e reprocessar, de maneira a buscar uma posição mais madura e afirmativa da vida. O inconsciente é muito mais inteligente que qualquer analista ou que nosso intelecto no que diz respeito a redefinir nosso comportamento. 

 

 

Estudos recentes mostram que várias partes de nosso cérebro controlam diferentes aspectos de como nos sentimos e como nos comportamos. Cada abordagem pode ser realizada para conectar-se com áreas específicas de nosso cérebro de maneira a promover reformulações, novas e mais produtivas.

Assim, o cliente aprende inconscientemente sem ao menos perceber que está aprendendo algo. O novo comportamento evolui a partir de sua própria vontade inconsciente.

 

  •  Lankton e Lankton, A resposta interior 1983/2008, Crown Publishers. 

  • Gilligan, Stephen.  Transes Terapêuticos: O princípio de cooperação na hipnoterapia Ericksoniana.  New York: Brunner/Mazel, 1987.

  • Rossi e Rossi, O que é sugestão? A neurociência da heurística de processamento implícito nas terapias hipnóticas e psicoterapia, American J. of Clinical Hypnosis, 49:4 2007.

  • Adler, Stephen,  Paul, Ph.D., Hipnose Ericksoniana: Estratégias de comunicação eficaz, QualityMark, 2010

  • Jensen MP “Um modelo neuropsicológico da dor: pesquisa e implicações clínicas.”O diário da dor: o diário oficial da Sociedade Americana da Dor 2010 Jan; 11; 1; 2-12.

  • Mark Jensen, Hipnose para tratamento de dores crônicas: guia do terapeuta, Oxford University Press, 2011.

 

(FONTE WWW.ACTINSTITUTE.ORG)