Clínica Aulus-Saude e Espiritualidade

R. Antônio Soares, 132 -

Jd. Paulistano- Sorocaba -SP

  • Facebook Basic Black
  • Google+ Basic Black

© 2016 by Clinica Aulus. Proudly created with Wix.com

Toxina Botulínica em Neurologia

NEUROLOGIA

AUTORA

 

Dra. Natasha Consul Sgarioni

 

A Toxina botulínica é um composto derivado das bactérias Clostridium botulinum e Clostridium parabotulinum. Foi descoberta como um composto venenoso, com capacidade de afetar o organismo humano e até causar morte. Com o tempo, foram sendo realizados estudos sobre essa substância, avaliando seu potencial de tratamento de problemas médicos. Ela foi inicialmente utilizada de forma terapêutica na oftalmologia, para o tratamento do estrabismo e com o passar dos anos foi crescendo o número de estudos e indicações.

 

Atualmente, a toxina é utilizada por diferentes profissionais médicos, como dermatologistas, oftalmologistas, neurologistas, fisiatras e ortopedistas, para o tratamento da várias doenças. As mais comuns, comercialmente utilizadas, são o Botox, Dysport e Xeomin.

 

A toxina, possui um efeito provisório de bloqueio da chamada junção neuromuscular. Por um mecanismo específico e bem documentado, a toxina realiza um bloqueio reversível dessa junção, levando ao relaxamento da musculatura. Esse efeito, dura em média 3-4 meses, com o máximo de 6 meses, motivo pelo qual, as aplicações devem ser realizadas de forma periódica.

 

Na Neurologia, as principais indicações são:

 

  • Distonia Cervical

  • Blefaroespasmo

  • Espasmo Hemifacial

  • Outras distonias- distonia de mão (Câimbra do Escrivão)

  • Espasticidade (sequelas motoras de Acidente Vascular Cerebral, Esclerose Múltipla, Traumatismo Crânio Encefálico, Traumatismo Raquimedular, Paralisia Cerebral)

  • Enxaqueca Crônica

  • Tremores

  • Tiques

  • Sialorréia

 

O procedimento é realizado no consultório, costuma ser indolor e seguro. O início do efeito aparece em média entre 2 dias à 1 semana, com duração média de 3-4 meses.

 

Nem todos os pacientes podem realizar o tratamento, devendo serem sempre avaliados da forma adequada. O tratamento com toxina deve ser sempre indicado e realizado por profissional capacitado, seguindo rigorosos protocolos de aplicação.

 

Para alguns problemas, como espasticidade, aliado ao tratamento com toxina, deve haver uma equipe multidisciplinar, com a participação de profissionais como fisioterapeuta e terapeuta ocupacional.

Doença de Parkinson
Slide1
Slide2
Slide3
Slide4
Slide5
Slide6
Slide7
Slide8
Slide9
Mostrar Mais